Desafios e oportunidades para a Economia de Defesa em Portugal e na Europa foram o mote do seminário organizado a 24 de maio pela idD Portugal Defence no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia.
Consulte o non-paper da idD Portugal Defence sobre o “Futuro da Economia de Defesa Europeia e o papel da Indústria de Defesa”

idD Portugal Defence lança debate na Europa: maior espaço para as PME no ecossistema de defesa

A IdD impulsionou esta prioridade da agenda da presidência, sendo particularmente relevante para Portugal devido ao enfoque colocado na necessidade de atribuir maior destaque às PMEs no ecossistema da defesa, criando espaços de oportunidade para a indústria e para a academia nacionais, gerando emprego qualificado e riqueza através do reforço do peso de soluções e tecnologias de elevado valor acrescentado e de duplo uso militar e civil, permitindo simultaneamente à Europa reforçar a sua independência logística e operacional.

O debate contou com a participação de representantes de vários países oriundos da academia, indústria, NATO, instituições europeias, Forças Armadas e do Governo.

Thierry Breton destaca papel do FED para garantir autonomia estratégica europeia

Durante a sessão de abertura, o Comissário Europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, salientou o papel da Indústria de Defesa na ambição de autonomia estratégica europeia, destacando a imperatividade de a Europa conduzir e controlar o desenvolvimento do estado da arte em termos de defesa, capacidades e tecnologia, reduzindo a sua dependência externa. Neste sentido, aludiu ao Fundo Europeu de Defesa (FED) como parte da solução, uma vez que se prevê, pela primeira vez na UE, o financiamento de um ciclo completo de desenvolvimento de capacidades de defesa de última geração, num valor de 8 mil milhões de euros, que se estima que venha a impulsionar um investimento de cerca de 40 a 50 mil milhões de euros destinado a todo o tipo de empresas no seio da Europa, sejam start-ups, PME, ou empresas de grande dimensão, criando uma cadeia de abastecimento verdadeiramente europeia.

Defesa depende de indústria europeia estruturada e competitiva, salienta João Cravinho

O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, destacou que a política de segurança e defesa europeia e a autonomia estratégica dependem de uma indústria de defesa europeia estruturada e competitiva, capaz de responder a um ambiente de segurança volátil. Para o governante, o momento atual apresenta-se como uma oportunidade única para os esforços de reindustrialização e para um novo paradigma, sendo a resiliência uma prioridade que requer a gestão das cadeias de abastecimento críticas para a defesa: “é uma oportunidade estratégica para as PME portuguesas se integrarem nas cadeias de valor europeias da economia de defesa e desenvolverem novas áreas de atividade.”

Marco Capitão Ferreira apresenta vantagens de BTID forte para defesa e a economia

Marco Capitão Ferreira, Presidente da idD Portugal Defence, realçou a importância de uma BTID forte quer para a segurança europeia, já que esta base permite aos estados-membros manter competências e capacidades industriais cruciais para a defesa e segurança de abastecimento, quer para a economia, já que este setor tem o potencial de promover o desenvolvimento do estado da arte da tecnologia, de estimular a inovação e aplicações de duplo uso, criando valor e emprego altamente qualificado. Foi ainda destacada a importância de assegurar um “level playing field” para as PME, gerando igualdade de oportunidades para empresas e países. O ecossistema português de Economia da Defesa integra um leque diversificado de empresas, centros tecnológicos e entidades formativas, cobrindo cerca de 40 setores de atividade que promovem sinergias de duplo uso militar e civil.

Mais inovação e atuação concertada para ultrapassar crises

O primeiro painel do seminário contribuiu para uma melhor compreensão sobre lacunas e potenciais formas de ultrapassar as crises, nomeadamente: alterações nos processos de aquisição e em termos de I&D; necessidade de atuar de forma concertada para atingir vantagem tecnológica e autonomia estratégia; necessidade de a UE e a NATO atuarem com coerência e rapidamente; e a importância de envolver as PME e capacitá-las para a inovação.

O segundo painel permitiu discutir as lacunas e oportunidades dentro das indústrias de defesa europeias, temas que continuarão a ser trabalhados pela Presidência Eslovena, tendo-se destacado a necessidade de trabalhar em conjunto, de haver um acesso igual e justo a oportunidades e a necessidade de melhorar os investimentos em I&D.

A importância das PME e dos clusters para melhores capacidades e impacto económico

As sessões da tarde reconheceram a importância das PME e o papel dos clusters na melhoria tanto das capacidades como do desenvolvimento da economia. Contribuíram ainda para compreender a necessidade de um esforço conjunto dos setores civis e militares para se atingir vantagem tecnológica, garantindo a segurança dos Estados-Membros.

Ao longo do dia, promoveu-se a Base Tecnológica e Industrial da Defesa Europeia (BTIDE) e o papel das PME, assim como uma abordagem comum, através de uma metodologia inclusiva, equilibrada e justa de acesso a oportunidades. O evento procurou melhorar a compreensão sobre a Economia de Defesa e o seu impacto no ecossistema.

Jiří Šedivý compromete-se com posição da idD Portugal Defence sobre Economia de Defesa

A sessão de encerramento contou com o Diretor Executivo da Agência de Defesa Europeia (EDA), Jiří Šedivý, que apontou para o momento atualmente vivido na esfera de defesa que se pauta por iniciativas europeias de fomento ao desenvolvimento de capacidades e por um compromisso renovado dos estados-membros na cooperação em matérias de segurança e defesa. Salientou alguns acontecimentos relevantes como a conclusão da primeira Revisão Anual Coordenada na Defesa (CARD), a Revisão Estratégica da PESCO e o lançamento do primeiro Programa Anual de Trabalho do FED que, no seu conjunto, se apresentam como parte de uma estrutura coerente com vista à concretização da cooperação europeia em defesa e o desenvolvimento conjunto de capacidades.

Terminou com a promoção do non-paper da idD Portugal Defence sobre o Futuro da Economia de Defesa Europeia e o papel da Indústria de Defesa, comprometendo-se, conforme as recomendações, a assumir através da EDA um papel mais preponderante no fortalecimento da BTIDE, na promoção de um diálogo próximo com a indústria com vista ao apoio de desenvolvimento de capacidades e soluções inovadoras.

Siza Vieira enfatiza necessidade de reforçar cadeias de valor na Europa

A encerrar a jornada, o Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, refletindo sobre o debate europeu no que concerne a autonomia estratégica, salientou que é importante a Europa estar capacitada para adquirir e sustentar infraestrutura, recursos e componentes críticos. Paralelamente, enalteceu o despertar europeu na prossecução desta ambição de autonomia estratégica que levou a repensar o ecossistema de indústria, mapear capacidades e identificar oportunidades de desenvolvimento e, por essa via, a que a UE se adapte a um panorama internacional em constante mudança. Terminou por destacar a importância de reforçar a BTIDE em conjunto, com um maior investimento em I&D, alavancando tecnologias de duplo uso e a capacidade da Indústria, que, pressupondo a cooperação e coordenação de todos os estados-membros, possa assegurar que as cadeias de valor operem por todo o continente de forma resiliente.

O evento contou com uma audiência de cerca de 50 pessoas no CCB e mais de 100 pessoas online em permanência durante o dia.

08h30: Opening remarks

Marco Capitão Ferreira, Chairman of the Board, IdD – Portugal Defence

Thierry Breton, European Commissioner for Internal Market VTC

João Gomes Cravinho, Minister of Defence of Portugal

 

Press Point

09h-10h15: Is Europe’s Defence vaccinated against crises?

This is an important political moment to ensure that Europe delivers on defence. The panel will discuss current defence initiatives such as PESCO, EDF, CARD, EU-NATO cooperation. The panellists will also exchange views on challenges ahead and opportunities for Europe’s Defence, particularly for the future of the European Defence Industry, taking into account the developments regarding the MFF, Defence budgets, lessons learned from Covid-19, the need for cross-border collaboration, R&D and the role of SMEs.

Moderator: Jamie Shea, Senior Fellow, Friends of Europe

Camille Grand, NATO Assistant Secretary General for Defence Investment VTC

General Claudio Graziano, Chairman, European Union Military Committee

Katarina Engberg, Senior Advisor, Swedish Institute for European Policy Studies VTC

Paulo Lourenço, Director, Nacional Defence Policy, Portuguese Ministry of Defence

François Arbault, Director, Defence Industry, European Commission Directorate-General for Defence Industry and Space VTC

 

Coffee break

 

10h45 – 12h: Wind of change in Europe’s Defence Industry? – A perspective from Industry

This panel will discuss the great momentum for Defence witnessed in the last five years and what it meant for the Defence Industry (with the EU Global Strategy and the European Defence Action Plan, the creation of bold instruments such as PESCO, FED and CARD and more recently, with the creation of Directorate-General for Defence Industry and Space). The panel will share some of Industry’s concerns regarding the current defence investment and R&D investment.

The panellists will also reflect on the challenges ahead and opportunities taking into account the developments regarding MFF, Defence budgets, Covid-19, the need for cross-border collaboration and the role of SMEs.

 

Moderator: Joana Almodovar, Director, Office for Strategy and Studies, Portuguese Ministry of State for the Economy and Digital Transition

Ante Milevoj, Director, Slovenian Defence Industry Cluster VTC

Elīna Egle-Ločmele, CEO, Federation of Security and Defence Industries of Latvia VTC

Marco Capitão Ferreira, Chairman of the Board, idD – Portugal Defence

Ricardo Martí Fluxá, President, Spanish Association of Technology Companies in Defence, Security, Aeronautics and Space VTC

Tuija Karanko, Secretary-General, Association of Finnish Defence and Aerospace Industries VTC

 

Lunch break

 

14h00 – 15h30: EU actions in support of SMEs, Clusters and Regions

This panel will discuss the several available policies, instruments and mechanisms in different EU organisms to support the SMEs, clusters and regions. The panellists will also debate how to bring authorities, clusters and businesses together in order to enhance the European Defence.

Moderator: Eng. José Vale, Director, Innovation and Entrepreneurship, Portuguese Competition and Innovation Agency

António Bob Santos, Portuguese Ministry of Science, Technology and Higher Education

Emilio Fajardo, Director, Industry, Synergies & Enablers Directorate, European Defence Agency

Maria Manuel Leitão Marques, Member of the European Parliament

João Faria, Head of Political Section, European Commission Representation in Portugal

Carmen Sillero, Executive Board Member, European Association of Regional Development Agencies VTC

 

Coffee break

 

15h45 – 17h30: Bridging the gaps: Dual-use equals dual benefits

During this session, the participants will share their experiences, challenges, and successes in the area of dual-use and reflect on how to bridge the gap and explore dual-use opportunities.

Moderator: Raúl Fangueiro, Professor, Minho University

Jean-David Malo, Director, European Innovation Council and SMEs Executive Agency VTC

Vice-Admiral Henrique Gouveia e Melo, Coordinator, COVID-19 Vaccination Plan Task Force, Portuguese General Staff of the Armed Forces

Major-General Jorge Côrte-Real Andrade, Deputy Director of Armament, Portuguese Ministry of Defence

José Neves, President, AED Cluster Portugal

Elodie Viau, Director, Telecommunications and Integrated Applications, European Space Agency VTC

 

17h30 – 19h00: B2B networking

 

19h00: Closing remarks and way ahead

Marco Capitão Ferreira, Chairman of the Board, idD – Portugal Defence

Jiří Šedivý, Chief Executive, European Defence Agency

Pedro Siza Vieira, Minister of State for the Economy and Digital Transition of Portugal