A Academia do Arsenal tem por objetivo desenvolver um conjunto de programas para promover a competitividade do cluster naval através das seguintes ações:

  1. Qualificar os profissionais da indústria naval
  2. Atrair e reter quadros superiores, designadamente ao nível de licenciatura e mestrado
  3. Promover a inovação no cluster naval a partir do reforço da ligação entre a indústria e a academia

A Academia do Arsenal é uma iniciativa gerida pela Arsenal do Alfeite, S.A. e que resulta do protocolo assinado entre a idD Portugal Defence, o Consórcio das Escolas de Engenharia e a Associação das Indústrias Navais.

Iniciativa apoiada pelo Plano de Recuperação e Resiliência

Este novo polo de excelência tem raízes na escola de formação que funcionou durante décadas no Alfeite, passando agora a servir todo o cluster naval com o desenvolvimento de programas de formação e ensino na área da engenharia, tendo em vista o reforço de conhecimentos e competências técnico-científicas.

A Academia do Arsenal é uma iniciativa que contribuirá para o cumprimento do objetivo da Componente do Mar do Plano de Recuperação e Resiliência, nomeadamente através da criação de emprego associado à formação e aquisição de competências, atração de novas empresas e criação de novos polos de desenvolvimento tecnológico.

Lançamento das primeiras ações já em 2021

Os primeiros cursos da Academia do Arsenal serão lançados no 4.º trimestre de 2021, juntamente com as obras de adaptação necessárias.

A Academia funcionará em estreita cooperação com a Defence4Incubation, um centro de desenvolvimento de projetos de Investigação e Desenvolvimento, incubação de empresas nas áreas da Economia de Defesa, e com um hub de inovação digital, cuja constituição está prevista ainda para 2021.

Em 2023 deverá estar a funcionar o Centro de Inovação e Experimentação, um centro de competências em permanente articulação com as necessidades sentidas pela indústria e que terá o seu foco de atuação na capacitação de Recursos Humanos e na promoção da Inovação, respondendo a lacunas de formação e conhecimento numa área muito específica e comum a outros países da Europa, criando assim as condições para atrair formandos e recursos de outros países, o que permitirá ganhar escala e construir competências adicionais.

Publicações relacionadas